Geral
Saúde
Educação
Esporte
Segurança
Política
Economia
Entretenimento
Colunistas
Obituário
Quem Somos Contato
Geral
Saúde
Educação
Esporte
Segurança
Política
Economia
Entretenimento
Colunistas
Obituário

Data:08/06/2022  Postado por: Redação

Laudo descarta que menino Ítalo tenha sido vítima de crime em Rio Negrinho

A investigação sobre a morte do menino Ítalo Gonçalves, de 5 anos, que ficou desaparecido por dez dias em Rio Negrinho, no Planalto Norte de Santa Catarina, descarta que a criança tenha sido vítima de um crime.

O corpo do menino foi encontrado na manhã de terça-feira (7), no rio próximo à casa em que ele morava. Desde o início, a principal hipótese do Corpo de Bombeiros Militar e da Polícia Civil era de que ele tivesse caído na água, já que não havia indícios de crime.

Segundo o delegado Rubens Passos de Freitas, a condição em que o corpo foi encontrado não possibilita determinar a causa da morte. “A gente acredita no afogamento porque tudo já levava a crer nisso e não há nenhum indício de crime”, explica.

O laudo pericial feito pelo IML (Instituto Médico Legal), inclusive, descarta a possibilidade de agressões. “O que interessava era verificar nos laudos se havia alguma lesão interna ou externa, algum abuso ou fratura nos ossos para ver se havia a possibilidade de ele ter sido agredido e jogado no rio, mas isso já foi descartado”, destaca o delegado.

Dez dias de buscas em Rio Negrinho

O menino Ítalo havia desaparecido no dia 29 de maio, um domingo. Imagens de uma câmera de monitoramento mostraram a criança brincando com a sua cadela pela manhã, na frente da casa de um vizinho, e depois partindo na direção em que fica o rio.

Como a rua é sem saída e rodeada pelo rio, a principal hipótese dos bombeiros era de que o menino tivesse caído na água. As imagens também foram analisadas para verificar a presença de carros ou pessoas desconhecidas, mas nenhum indício de crime foi levantado.

Bombeiros, policiais, familiares e vizinhos se empenharam nas buscas pela criança tanto na mata quanto no rio. No total, a área percorrida chegou a 122 mil m², tarefa que também contou com o uso de drones e de um binômio (dupla de bombeiro e cão de busca).

Por volta das 7h30 de terça-feira (7), dez dias após o desaparecimento, o corpo de Ítalo foi encontrado no rio. “É bem pertinho da casa. O rio segue a correnteza, logo em seguida faz uma curva, foi encontrado ali, a uns 25 metros da casa”, diz Rubens.

O local tem uma bancada de areia, o que pode ter feito com que o corpo tenha ficado preso durante todo o período de buscas. “O IML falou que o corpo estava há bastante tempo na água, mas a temperatura bem baixa acabou o conservando um pouco”, complementa o delegado.

O corpo de Ítalo foi velado na manhã desta quarta-feira (8), na Capela São Gabriel. O sepultamento ocorreu às 10h, no cemitério Jardim Parque da Colina.

ND

 

PUBLICIDADE

booked.net




PUBLICIDADE

PUBLICIDADE




Copyright 2020 - Todos os direitos reservados a Guaramirim News.