Saúde

Morador de Jaraguá do Sul está internado em Florianópolis após ser diagnosticado com febre amarela

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr

Santa Catarina registrou o segundo caso de febre amarela em humano neste ano. Segundo a secretaria de Saúde do Estado, trata-se de um homem de 40 anos, morador de Jaraguá do Sul. 

Ele e o outro homem de 47 anos, morador de São Bento do Sul, estão internados no hospital Nereu Ramos, em Florianópolis, unidade de referência de infectologia em Santa Catarina. 

O diagnóstico do paciente foi confirmado pelo Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen/SC) e ele não tem registro de vacina no Sistema de Informações do Programa Nacional de Imunizações.

Conforme o setor de vigilância, desde o início do ano, já foram encontrados nove macacos mortos em Jaraguá do Sul, todos da espécie Bugio. Os animais estavam entre os bairros Rio Cerro e Rio da Luz, zona de mata. No entanto, em apenas três foi possível coletar amostras para enviar ao laboratório na capital. 

A morte de macacos em determinada área, é um dos principais indícios de circulação do vírus, servindo como um alerta. Lembrando que o macaco não é transmissor da febre amarela. A doença é transmitida por mosquitos em áreas silvestres. 

Em 2019, a Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina (Dive-SC), registrou duas mortes por febre amarela, de moradores da mesma área. 

Sintomas da doença

Os sintomas da doença são, segundo a Dive-SC:

  • início súbito de febre;
  • calafrios;
  • dor de cabeça intensa;
  • dores nas costas e no corpo;
  • náuseas e vômito;
  • fraqueza e cansaço;
  • dor abdominal;
  • pele amarelada

Prevenção 

A melhor forma de prevenção contra a doença, é a vacinação que é gratuita. A secretaria de Saúde de Jaraguá do Sul, intensificou o trabalho de combate à febre amarela. 

Nas chamadas zonas de mata, os técnicos da secretaria foram de casa em casa para aplicar a vacina. Entretanto, apenas de todos os esforços e campanhas realizadas, estima-se que cerca de 16 mil pessoas não tomaram a vacina. 

Pessoas que tem mais de 60 anos, devem conversar com um médico ou enfermeiro antes de tomar a dose. A vacina é recomendada a partir dos nove meses. 


Quer saber das notícias de Guaramirim e Região primeiro? CLIQUE AQUI e participe do nosso grupo de WhatsApp!

Camila Silveira Rosa

Jornalista e marketeira, apaixonada por boas histórias, cultura e curiosa por natureza

Comentários estão fechados.