Economia

Setores produtivos de Guaramirim registram aumento na arrecadação, aponta especialista

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr

Na reunião plenária de segunda-feira (16), a Associação Empresarial de Guaramirim (Aciag), recebeu o consultor tributário e de movimento econômico da região da Amvali, Mateus Silvestrin.

O consultor apresentou aos associados os principais números dos setores produtivos do município e as perspectivas para o próximo ano.

De 2016 para 2018, que são os anos-base para o repasse do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), houve o crescimento de R$ 1.786.242.703 para R$ 2.145.146.994, respectivamente.

Entre os setores produtivos, o comércio representa 61,67% da arrecadação total, sendo que parte dessa arrecadação se deve à distribuição e comercialização de combustíveis, pela Petrobras, seguido pela indústria com 31,62%.

A agricultura reúne 2,24% da arrecadação e os serviços ficam com 4,47%. Na região da Amvali, o crescimento foi de R$ 8.991.503.177 para R$ 10.160.383.702 nesse mesmo período. 

Já a estimativa do valor adicionado ano base 2019, para retorno do ICMS em 2021, deverá alcançar um valor total acima de R$ 2 bilhões e quatrocentos milhões. E o valor adicionado total dos sete Municípios da micro região da Amvali terá um alcance em torno de 12 bilhões, somando os quatro seguimentos econômicos: Agricultura, Indústria, Comércio e Serviço.

O crescimento no Produto Interno Bruto (PIB) de Guaramirim também pode ser observado: em 2016/18 o PIB era de R$ 2.435.872.577 e em 2018/20 é de R$ 2.913.333.532. Esses valores são baseados nas riquezas geradas pelos quatro segmentos econômicos do município.

Fonte: Aciag


Quer saber das notícias de Guaramirim e Região primeiro? CLIQUE AQUI e participe do nosso grupo de WhatsApp!

Comentários estão fechados.