Saúde

Vigilância Epidemiológica de Guaramirim intensifica combate à dengue

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr

A secretaria de Saúde, através da Vigilância Epidemiológica de Guaramirim, estão em alerta com relação aos casos de dengue, devido aos inúmeros casos registrados em Santa Catarina e a infestação em municípios da região. 

Segundo a gerente da Vigilância em Saúde, Ana Maria Rodrigues, o trabalho de prevenção feito no município é grande. Guaramirim conta com 172 armadilhas e 58 pontos estratégicos de combate a doença, todos monitorados pelos quatro agentes de endemias. 

Este ano tivemos quatro focos do mosquito que já foram eliminados, mas o número gera uma preocupação. Sabemos que a doença está pela região, por isso precisamos que as pessoas colaborem e não deixem água parada”, enfatiza.

Em 2019, o município teve 16 casos do foco do mosquito Aedes aegypti e todos foram controlados e eliminados. Guaramirim também registrou três casos confirmados da doença, sendo dois em dezembro e um no início deste ano. Conforme Ana Maria, os três casos confirmados foram importados, ou seja, de pessoas que vieram de outros estados com a doença, mas já foram tratadas e a doença eliminada. 

Apesar de termos a situação sob controle, é preciso que todos fiquem atentos. O cuidado para não ocorrer foco e a doença no município, é cada morador ser responsável por seu terreno evitando água parada. Nosso município está preparado com equipamentos, armadilhas para uma possível infestação do mosquito, mas que para não ocorrer a infestação cada munícipe tem que combatê-la”, reforça.

Dengue em Santa Catarina 

Segundo o levantamento do dia 26 de janeiro pela Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina (Dive-SC), o estado encontrava-se com 94 cidades infestadas sendo que 1.821 pacientes já tiveram a doença e 50% deles adquiriram dentro do território catarinense. 

Sintomas da doença

Os principais sintomas da dengue são febre alma de 39 a 40 graus, num período inicial de dois a sete dias, associado com dor de cabeça, fraqueza, dor no corpo, nas articulações e nos olhos. 

Em 50% dos casos, aparecem manchas pelo corpo. Perda de apetite, náuseas e vômitos podem estar presente. 

Se a doença evoluir para o estado grave, pode ocorrer sangramento da mucosa, nariz, gengivas e dor abdominal intensa, podendo levar a morte. 

Se apresentar esses sintomas, é importante procurar um atendimento médico.


Quer saber das notícias de Guaramirim e Região primeiro? CLIQUE AQUIe participe do nosso grupo de WhatsApp!

Camila Silveira Rosa

Jornalista e marketeira, apaixonada por boas histórias, cultura e curiosa por natureza

Comentários estão fechados.